A criação de uma classe empresarial forte e capaz de competir com os empresários estrangeiros constitui uma das apostas da nova direcção da Associação dos Empresariados no Cuanza Norte, empossada segunda-feira, em Ndalatando.
Falando durante o acto de empossamento dos novos corpos gerentes da associação, o presidente de direcção executiva da associação, Gilberto da Silva Simão, reiterou a sua disponibilidade em contribuir para o desenvolvimento da classe empresarial.
Para tal, continuou, é preciso apostar-se no associativismo, que considera o modo de organização eficaz para a solução dos problemas que afligem a classe empresarial e o interlocutor mais válido do governo para a implementação dos seus programas
económicos e socais.
Salientou que a nova direcção propõe-se a curto e médio prazos criar iniciativas para a captação de apoios para o empresariado local, promoção dos seus produtos em feiras ou congressos, a nível provincial, regional ou nacional.
O novo corpo directivo da Associação dos Empresários do Cuanza Norte foi eleito no passado dia 11 do mês em curso, para um mandato de cinco anos, durante uma assembleia extraordinária da organização.
Assim, foram empossados, Gilberto Francisco Simão, no cargo de presidente de direcção executiva, em substituição de Luís Nicácio Guimarães, bem como José Gonçalves e Luís Simão, nos cargos de vice-presidentes da associação.
Tomaram ainda posse os secretários da Indústria, Manuel Tome, da agricultura, Simão Eustáquio, do comércio, Rosa Capitango, construção civil e mobiliário, Manuel Machado e incubadora,
Aníbal Rodrigues.
A mesa de Assembleia-geral tem como presidente, Fernando Humberto Mesquita, que orientou o acto de empossamento, que terá como vice-presidente, Nicácio Guimarães, bem como vogal Domingos Joaquim de Barros.
Tomaram igualmente posse, o secretário executivo da agremiação e sua adjunta, António Pedro Neto e Emília Francisco Fernando, respectivamente.
Na ocasião, o presidente de Mesa da Assembleia-geral da organização, Fernando Humberto Mesquita, felicitou os empossados e pediu, união dos empresários que fazem parte da referida associação, com vista a corresponder com os interesses da agremiação.