A actual situação do sector do Comércio, Indústria e Recursos Minerais na província do Huambo, esteve em análise, recentemente, na cidade capital da província, com o mesmo nome, num encontro alargado, em que foram abordados diversos temas, com o objectivo de se desenhar um novo foco de actuação e plano estratégico para os próximos anos. De acordo com o director do Gabinete provincial do Comércio, Indústria e Recursos Minerais, Baudílio Vaz, o encontro, que teve com o lema “ O sector do Comércio, Indústria e Recursos Minerais: como motor para alavancar o desenvolvimento económico nacional”, foi produtivo, em função de ter sido possível fazer um diagnóstico do quadro actual, que conheceu, nos anos de 2006 a 2014, um franco crescimento. Segundo a fonte, resultou no surgimento de mais de três mil novos empreendimentos, sendo que de 2014 a 2017, devido à crise económica, registou-se uma grande desaceleração. Temas como a fiscalização, acompanhamento, acção inspectiva e pedagógica, génese e importância do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) serviram de análise e receberam contribuições dos participantes.

Crescimento
O desenvolvimento deste sector, destaca Baudílio Vaz, é importante para a província do Huambo, por possuir pontos estratégicos de convergência para outras regiões do país, com a implementação da plataforma logística nacional, através do “Nó” rodoviário da comuna do Alto Hama, que oferece a ligação por estrada, bem como uma ponte para o Caminho-de-Ferro de Benguela, o que facilita a importação e exportação de diversos produtos.
A direcção provincial do Comércio, Indústria e Recursos Minerais, que tem registado cerca de 4 mil 261 empreendimentos, totalizando quinze mil 293 postos de trabalho criados, perspectiva aumentar a rede comercial, industrial e mineira, através de captação de mais investimentos privado interno e estrangeiro, pelo como desenvolver acções de organização e urbanização da actividade destes sectores e actualização do banco de dados das potencialidades minerais.
Baudílio Vaz disse que está em carteira, como planos imediatos, aumentar a actividade pedagógica e inspectiva, a conclusão das infra-estruturas básicas do Pólo Industrial do município da Caála, a reabertura da escola do comércio, para garantir a qualidade de todos os intervenientes do sector.
Prevê-se também intensificar a intervenção dos serviços do Inadec na actividade do sector para garantir melhor qualidade de diferentes serviços.
Desenvolvimento do comércio
Na abertura do encontro, a governadora do Huambo, Joana Lina, realçou as potencialidades da província e apelou ao envolvimento de todos em prol do crescimento e desenvolvimento do comércio, indústria
e recursos minerais.
A responsável assegurou que os problemas que condicionam a evolução destes sectores estão identificados, “faltando apenas propostas para solucioná-los”, para que se arranque com os projectos.