A  empresa angolana de telecomunicações via satélite “Infrasat” lançou, em Luanda, um concurso denominado ‘Talentos tecnológicos 2013’, com o objectivo de incentivar os jovens que se dedicam a esta área a aprimorar os seus engenhos.
O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, que presenciou a cerimónia de lançamento da iniciativa, defendeu que o projecto vai contribuir para a descoberta de novos talentos.

“As tecnologias estão presentes no nosso dia-a-dia. As ideias geram produtos e a partir destes surgem empresas. Com essa iniciativa, terão a responsabilidade de apoiar a descoberta de talentos dos jovens”, frisou.

Ao concurso ‘Talentos tecnológicos’ podem participar os jovens de todo o país com idade compreendida entre os 15 e 35 anos, sendo que uma das condições de participação é ser estudante de um curso relacionado com as TIC ou ter alguma experiência neste ramo.
O prazo e formatos de entrega dos projectos vai de 15 de Abril a 30 de Junho, sendo que a 10 de Julho serão apurados os resultados.

A 15 do mesmo mês, será feito o anúncio dos resultados. Os projectos devem ser entregues em formato de CD com PDF ou outro, relevante para o trabalho apresentado e a documentação em papel.

O director executivo da Infrasat, António Rocha, referiu na ocasião que o concurso pretende ser um espaço de ideias, que venha a constituir-se num repositório para a juventude que trabalha e estuda nesta área das telecomunicações e tecnologias de informação, que pretende explorar toda essa veia que existe’

Já o secretário de Estado da Juventude e Desportos, Nhanga de Assunção, referiu que a iniciativa vem confirmar que todos os departamentos ministeriais têm estado preocupados com os problemas e anseios dos jovens. “Todos nós que hoje tivemos aqui o privilégio de assistir ao lançamento deste concurso temos a responsabilidade de trabalhar para a sua divulgação e sobretudo para o êxito do concurso”, sublinhou.

Os objectivos do concurso são valorizar talentos nacionais na área das tecnologias de informação e comunicação (TIC) com o consequente aumento de quadros formados na área.
Na ocasião, foi apresentado um júri composto por profissionais do sector das TIC com reconhecida experiência, que deverá escolher os vencedores desta edição.

O concurso será disputado por eliminatórias, que deverá apurar quatro projectos mensalmente, que serão anunciados em directo no programa Zimbando na última sexta-feira de cada mês. Dos oito projectos, serão escolhidos quatro finalistas.
Quanto aos prémios, o primeiro classificado vai receber 500 mil kwanzas, bolsa de estudo no Isutic, uma viagem a determinar e estágio numa empresa do grupo Angola Telecom.

Ao segundo classificado, cabe um prémio de 300 mil kwanzas, uma bolsa de estudo no Isutic e igualmente um estágio numa empresa do grupo Angola Telecom, enquanto ao terceiro classificado estão destinados 200 mil, uma bolsa de estudo no Isutic e um estágio numa empresa do grupo Angola Telecom.

A Infrasat nasceu de uma iniciativa do Ministério das Telecomunicações e Tecnologia da Informação com o objectivo de centralizar e gerir as infra-estruturas de comunicação via satélite de Angola de forma justa e direccionada ao benefício da população.
A empresa é, entretanto,  uma unidade de negócio do grupo Angola Telecom e tem igualmente entre os seus objectivos a promoção do uso das novas tecnologias de comunicação via satélite e combater a infoexclusão no país.