A cerimónia, testemunhada também pelo ministro da Economia, Abrahão Gourgel, da Comunicação Social, José Luís de Matos, e dos Transportes, Augusto Tomás, decorreu no Museu da Moeda,
à baixa de Luanda.
Archer Mangueira, num breve discurso, disse depositar “as maiores expectativas” no desempenho dos empossados, numa altura em que “há que assegurar a máxima eficiência na gestão da coisa pública”.
Disse que o Conselho Fiscal “deve procurar ter uma intervenção proactiva, embora discreta, cooperante e eficaz, na detecção de práticas menos boas e no aconselhamento de quem tem o dever de tomar as melhores decisões”.
Ainda de acordo com Archer Mangueira, os membros do Conselho Fiscal das empresas públicas têm a obrigação de estar ao corrente das actividades desenvolvidas, medirem os seus resultados e assegurarem que o processo de funcionamento da empresa decorre dentro do quadro legal e regulamentar instituído.
Das várias empresas públicas tomaram posse o presidente do Conselho Fiscal da Agência de Notícias Angola Press (Angop), Manuel Francisco Abrigada Gomes, e como vogais, Berta Joselina Monteiro Cahongo Vicente e Mateus António Francisco Simão.
O Conselho Fiscal é um órgão estatutário da maior importância para o Governo das empresas, tendo em vista a adopção das melhores práticas de gestão, num quadro de perfeita transparência nos processos de tomada de decisão.
Fazem ainda parte do sector empresarial público, as empresas públicas como a TPA, RNA, Edições Novembro (Jornal de Angola), Angop e Epal.