O governador do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, destacou, ontem, quinta-feira, em Menongue, o envolvimento que a República da China teve na reconstrução de Angola, depois do alcance da paz, em 2002
O governante fez tais declarações quando falava durante o encontro de cortesia com o embaixador da China, Cui Aimin, que trabalhou naquela província por algumas horas, no âmbito da cooperação existente entre Angola e China.
Segundo a Angop, Pedro Mutindi destacou que o Governo Chinês deu a sua participação na construção e reconstrução de estradas, cidades, pontes, aeroportos, caminhos-de-ferro, escolas, hospitais, sistemas de abastecimento e distribuição de água e energia eléctrica.
Apontou igualmente, com apoio financeiro da China, o fomento da actividade agrícola, entre outros, permitindo criar condições aceitáveis para o povo angolano.
Por outro lado, deu a conhecer o projecto Okavango-Zambeze, desenvolvido por Angola, Zâmbia, Namíbia, Botswana e o Zimbabwe no sentido de valorizar a biodiversidade e a protecção da fauna e da flora.
Referiu que este é um grande projecto turístico, senão o maior na região da África Austral, que atrai interesses de vários turistas, com o qual Angola também pode estabelecer parceria com a China nesta área, para o desenvolvimento do turismo na província do Cuando Cubango.
Solicitou ao embaixador para que seja um activista dinâmico na mobilização das empresas e empresários chineses em Angola, em particular no Cuando Cubango, para estabelecerem parcerias em vários domínios da vida, para o desenvolvimento da província, apesar da situação económica que o país vive.