A embaixada de Cabo Verde vai incentivar os empresários do seu país a investir na província do Cuanza Sul, para criação de parcerias com empresários locais e contribuírem no desenvolvimento da região.
Segundo o seu embaixador acreditado no país, Jorge Figueiredo, que falava à imprensa, no final de uma visita de 24 horas ao Cuanza Sul, a província dispõe de potencialidades que devem ser exploradas, quer no ramo agrícola, quer na área turística, daí o incentivo a ser feito aos empresários cabo-verdianos no sentido de apostarem fortemente nesta parcela do país.
“Vamos criar uma equipa que vai trabalhar com as autoridades locais para que haja troca de experiência entre o seu país e o Cuanza Sul”, frisou o embaixador.
Por sua vez, o vice-governador provincial, Demétrio Sepulveda, referiu que o governo da província estará sempre disponível a colaborar com os empresários cabo-verdianos que pretendam investir em diversos sectores da região.
A delegação cabo-verdiana visitou, entre outros locais, as obras de requalificação da ciadade do Sumbe.
O Orçamento do Estado para 2018 integra um conjunto de medidas fiscais importantes, visando a melhoria do ambiente de negócio com países da CPLP e o crescimento da economia de Cabo Verde.
Angola e Cabo Verde melhoraram o ambiente de negócios, tendo subido respectivamente sete e duas posições no índice “Doing Business 2018” liderado pela Nova Zelândia com 86,55 pontos em 100.
O relatório “Doing Business 2018: Reformar para gerar empregos”, do grupo Banco Mundial, analisa as medidas tomadas, entre Junho de 2016 e Junho de 2017, por 190 países para criar empregos, atrair investimento e aumentar a competitividade, baseando as classificações atribuídas numa pontuação média de 10 tópicos relacionados
com o ambiente de negócios.