O director do gabinete provincial dos Transportes, tráfego e mobilidade urbana no Cunene, António Wakanhuco José, disse que o governo provincial começou de forma experimental a disciplinar a actividade dos taxistas .
Em função disso foram constituidas nos municípios do Cuanhama e Namacunde três paragens destinadas a passageiros, assim como em Ondjiva, sede de Namacunde e na zona fronteiriça de Santa-Clara.
O responsável disse que a acção que está ser desenvolvida com apoio das administrações municipais e da Polícia de Trânsito, cuja medida visa pôr fim à desordem registada sobretudo na sede capital e na vila fronteiriça de Santa Clara, de modo a dar mais segurança e dignidade a mobilidade da população.
“Começamos por definir os pontos para identificar as paragens para passageiros e não só ,mas também de terminais rodoviários para permitir a descarga de mercadoria e num curto espaço de tempo a marcação de sinais vai ganhar um outro dinamismo”, sublinhou.
A construção de paragens, no entender de António Wakanhuco José, vai permitir uma interacção fluída entre os passageiros, taxistas, agentes reguladores de trânsito e outros intervenientes no processo de mobilidade
Apelou aos taxistas a efectuarem as paragens em locais já definidos por rota, onde não causem embaraços e possam cumprir as instruções dos agentes reguladores de trânsito, bem como proceder o embarque de passageiros por ordem de chegada.
Relativamente à legalização de viaturas de táxi, disse ser insatisfatório a adesão dos utentes uma vez que durante os primeiros seis meses o órgão licenciou apenas 10 veículos ligeiros de passageiros e 48 outros pesados, bem como o licenciamento de três novas empresas do sector o que permitiu a arrecadação de dois milhões, 217 mil e 620 kwanzas.