O presidente de júri dos “Prémios Sirius”, Manuel Nunes júnior, anunciou nesta quarta-feira (13), em Luanda, que a sétima edição, cuja gala de premiação acontece a 30 de Novembro, vai homenagear o povo angolano.
Manuel Nunes Júnior falava aos jornalistas durante a conferência de imprensa convocada para anunciar a edição 2017, disse também que a homenagem “um povo, um país”, tem como objectivo elevar a forma como Angola tem sabido desenhar e conduzir os seus destinos, que se traduzem na sua afirmação nacional e internacional, granjeando respeito e admiração.
O presidente aproveitou a ocasião para relembrar que o concurso tem como meta reconhecer as boas práticas na gestão das empresas e na actuação dos empresários, empreendedores e gestores, de modo a criar uma cultura empresarial de excelência.

Categorias

Na sétima edição, seguem nove categorias, sendo “Empresa do ano do sector financeiro”, “Empresa do ano sector não financeiro”, “Melhor relatório de gestão e contas do sector financeiro”, “Melhor relatório e conta do sector não financeiro”, “Melhor gestor do ano”, “Melhor Investimento Directo Estrangeiro”, “Melhor programa de responsabilidade social”, “Melhor programa de desenvolvimento humano” e “Melhor empreendedor do ano”.
A organização garantiu, igualmente, que a categoria reservada a “Melhor empresa do sector exportador de produtos e serviços para o equilíbrio da balança comercial”, introduzido no ano passado, vai manter-se em 2017.

Avaliação

A organização aproveitou ainda a ocasião para anunciar que, neste momento, decorre a segunda fase de selecção dos vencedores, tendo como critérios a meritocracia e a excelência na execução das diferentes tarefas individuas e colectivas nas empresas. Depois da segunda fase de selecção, seguem-se as restantes fases até 30de Novembro a gala de premiação. Para 2017, integram o jurado Manuel Nunes Júnior, que preside, Henda Inglês, José Severino, Laurinda Hoygaard, Manuel Monteiro, Vera Daves e como novidade a entrada do engenheiro agrário Fernando Pacheco.