O preço do diamante no mercado internacional subiu de 85 para 100 dólares norte-americanos por quilate nos últimos dois meses, disse em Saurimo (Lunda Sul), o director geral da Sociedade Mineira de Catoca (SMC), Sergey Amelin.
Em declarações à imprensa, à margem da visita do ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo, efectuada à SMC e à futura mina do Luaxe, o responsável disse que a subida do preço vai impulsionar o aumento da produção e da facturação.
Por este facto, disse que os esforços da direcção de Catoca estão direccionados à mina do Luaxe para que a mesma entre em funcionamento o mais rápido possível, tendo em conta o seu potencial mineiro.
Disse que de Janeiro a presente data a empresa já investiu um total de usd 110 milhões para a continuidade dos trabalhos mineiros, asseguramento do acampamento montado para os técnicos, escritórios e transferência da população para uma outra aldeia construída pela Sociedade Mineira de Catoca.
Informou que a aldeia criada contempla 36 residências do tipo T3, uma escola primária de três salas de aula e um posto médico.
De Janeiro a Maio do ano em curso, a Sociedade Mineira de Catoca facturou usd 40 milhões, resultantes da produção de dois milhões e 200 mil quilates de diamantes.
A exploração e produção de diamantes na SMC é feita a céu aberto, utilizando o sistema de mineração com escavação por avanços e
transporte rodoviário.