A multinacional japonesa, Sony, que actua no sector electrónico nacional, perspectiva abrir em Luanda, mais cinco lojas até ao final do ano em curso e posteriormente alargar a sua rede para as demais províncias do país, segundo anunciou  à imprensa o director geral, Bruno Henriques.

O responsável que falava à margem da reinauguração da primeira loja da empresa designada “Sony Center” localizada em Luanda, no Belas Shopping, lembrou que o investimento da Sony no país já havia sido projectado há alguns anos com o objectivo de proporcionar um novo conceito de negócios electrónicos aos seus clientes.  

Questionado sobre o investimento previsto para a expansão da rede de lojas à que se propõe em Luanda e em outras províncias do país, Bruno Henriques afirmou que não é comum a Sony anunciar os seus resultados financeiros, uma vez que temos muitos parceiros envolvidos, mas acrescentou que Angola está nas prioridades em termos de investimento e inovações da Sony no continente africano.  

Inovação comercial
Segundo o gestor esta inovação é sem dúvida a resposta dos consumidores aliado à qualidade dos nossos produtos. “Diariamente 6 mil pessoas visitam a loja da Sony  fruto também da nossa parceria Stylus Distribuição, que é responsável para criar a rede de lojas e cobrir todo o mercado angolano”, disse.

O responsável referiu ainda que a loja da Sony em Luanda, registou o melhor desempenho de vendas em toda a região de África, facto que motivou também a presença de uma delegação da multinacional a Luanda com o propósito de consolidar a marca.
A Sony Center do Belas Shopping oferece aos consumidores a oportunidade de experimentarem e interagirem com os seus mais recentes produtos e tecnologias em total liberdade.

No leque de produtos electrónicos da Sony destaque para “Sony Bravia Led Tvs 4k”, sistemas de “home theater” como a “Sony N9900SH”, único no mercado a trazer a realidade de um estádio de futebol, Shake 7 que é o sistema mais potente de som, dispositivos de jogos PlayStation, câmara Sony Handycam PJ380 que oferece vídeo Full HD com capacidade de projecção melhorados, entre outros.

Por seu turno, o representante da Sony em Angola Ryota Inamora, sublinhou que o consumidor angolano irá apreciar este novo padrão de loja e de experiência na compra partilhando e divertindo-se com conteúdos de vídeo e áudio com a qualidade garantida. “Hoje somos o número um em vendas de Hi-fi”, concluiu.

Projectos em África
Numa estratégia para o continente africano, a Sony anunciou recentemente obter uma quota de mercado avaliada em 1,4 mil milhões de dólares (cerca de 136,3 milhões de kwanzas) no sector electrónico, incluindo o negócio em rápida expansão dos telemóveis, assente em quatro pilares, baseada em produto, cliente, comunidade e operação.

A fabricante vai instalar centros de assistência autorizados em quase todos os países em África, segundo revelou em comunicado, Hiroyasu Sugiyama, director--geral da Sony Médio Oriente e África. No mercado angolano há quatro  anos, a empresa vai igualmente lançar 67 centros de assistência autorizados em África este ano, número que aumentará para 87 centros até Março de 2014.

A multinacional japonesa pretende ainda a curto prazo sincronizar os seus lançamentos internacionais de forma a incluir todo o continente africano, para procurar reduzir o tempo de espera e aumentar a disponibilidade dos seus produtos, especialmente para os consumidores africanos.