A empresa de produtos plásticos e de reciclagem de resíduos plásticos, Full Bliss Angola, localizada no Pólo Industrial do Lucala, Cuanza Norte, prevê este ano aumentar a sua capacidade de produção com a instalação de novos equipamentos industriais.
Segundo o director administrativo da empresa, Abreu Lutumbo, a firma continua a produzir sem interrupção, apesar de atravessar alguma dificuldade no que toca ao fornecimento de água. “A nível do pólo ainda temos dificuldades de água canalizada, pois o abastecimento ainda é feito através de cisternas, mas acredito que este ano as coisas vão melhorar”, disse o gestor.
Para o responsável, com o problema de energia eléctrica já solucionado, a empresa prevê aumentar os turnos, para trabalhar 24 horas/dia, a fim de dobrar a produção, já que existe uma procura muito elevada dos seus produtos.
Actualmente, a empresa fornece produtos às províncias de Luanda, Malanje e Uíge e conta com uma força de trabalho de 85 profissionais dos quais, 70 nacionais e 15 expatriados, prevendo aumentar para 90 o número de trabalhadores angolanos.
Segundo apurou o JE, os principais produtos fabricados pela empresa incluem os sacos plásticos, sacos para alimentos, película aderente para alimentos, película de enrolar industrial, facas e garfos plásticos, pré-formados de garrafa plástica, mangueira plástica de micro-irrigação agrícola, embalagens de ovos, caixas e pratos descartáveis de alumínio e grão de plástico reciclado, entre outros.
As matérias-primas para produzir embalagens para ovos e sacos plásticos vêm principalmente da reciclagem de plástico usado por empresas que operam localmente, tais como Coca-Cola, Blue, Cuca e Biocom, entre outras firmas.
Abreu Lutumbo disse ainda que os produtos mais solicitados são as embalagens plásticas para alimentos, que depois de serem utilizados, voltam à fabrica para serem reciclados. “É uma forma de reaproveitarmos os materiais e contribuirmos na conservação do meio ambientes, que
é o nosso objectivo”.
A empresa importa parte da matéria-prima da China, pois embora tenha um armazém de recolha de resíduos plásticos em Luanda, os materias recolhidos não são em quantidade suficiente para satisfazer a necessidade dos clientes. A firma tem um investimento inicial de 4,4 milhões de dólares, numa área de 10 mil metros quadrados.