Pelo menos 10 unidades de produção empresarial, das 60 existentes, com cinquenta hectares cada uma, no Pólo Agrícola da Quiminha, município de Icolo e Bengo, foram entregues segunda-feira última aos empresários nacionais com vista a investir.
As unidades de produção empresarial foram entregues pelo ministro da Agricultura, Marcos Nhunga, numa cerimónia testemunhada pelo governador de Luanda, Higino Carneiro e do administrador do Icolo e Bengo, Adriano Mendes de Carvalho.
Neste âmbito, foram também entregues aos jovens com formação agrícola do município do Icolo e Bengo, um total de 20 casas e três hectares de terra para cultivo, das 300 existentes, com vista a garantir alguma sustentabilidade no sector agrícola da região.
Já no Projecto Solar, localizada na Quiminha, foram de igual modo entregues 50 casas às famílias da região, com respectivas áreas de produção.
Na ocasião, o titular da pasta referiu que a implementação do Projecto Quiminha visa potenciar a participação das famílias camponesas na resolução dos problemas que afligem as populações.
Frisou que se trata de um investimento que visa concretizar a aposta do Executivo na diversificação da economia do país, e na diversificação
da renda e de empregos.
Por outro lado, o ministro da Agricultura inaugurou uma fábrica de ração naquela localidade, investimento privado avaliado em 3,8 milhões de euros, que garante produzir diariamente um total de 200 toneladas de ração animal.
O Pólo Agrícola da Quiminha é um projecto do Executivo para a melhoria das condições de vida da população que vive na área envolvente (Catete, Cabiri, Km 36, Km 37 e Km 44) e também poderá apoiar tecnicamente agricultores não abrangidos pelo mesmo.
Essa iniciativa empresarial agrícola surge no quadro do programa de aumento da produção interna, para a redução das importações, e começou em 2008 com a elaboração dos estudos preliminares do projecto aprovado em sede do Conselho de Ministros, dois anos depois. A execução das infra-estruturas iniciou em 2012.