A província da Huíla assume-se como porta de intercâmbio entre empresários sul-africanos e angolanos e o primeiro passo foi dado com a realização do fórum empresarial Angola-África do Sul que encerrou nesta quarta-feira, 10, na Cidade do Cabo, disse o vice-presidente da Associação Agro-pecuária Comercial e Industrial do Lubango (AAPCIL), Paulo Gaspar.

Numa iniciativa da empresa huilana Top Chela Traders e da Câmara de Comércio e Indústria, o evento reuniu durante dois duas 60 empresários da Cidade do Cabo e da província da Huíla, esta última representada pela direcção da AAPCIL, a quem coube a responsabilidade de dar a conhecer as potencialidades angolanas, para garantir novos investimentos.

Ao apresentar as potencialidades da província aos empresários sul-africanos, Paulo Gaspar  disse que a província está aberta a novos investimentos, pois acredita que só com a parceria de pessoas mais experientes o desenvolvimento chegará mais rápido.

O empresário sublinhou que a funcionalidade das infra-estruturas rodoviárias, ferroviárias e aeroportuárias da província da Huíla a tornam numa alternativa a Luanda, no que toca ao investimento estrangeiro, dada à sua proximidade com a fronteira Sul e na ligação com a SADC.

Paulo Gaspar apontou os sectores agrícola e de turismo como cruciais e potenciais para receber investimentos, pois a capacidade de exploração destes segmentos é ainda limitada no país, a contrário do que sucede na África do Sul. A exploração de minérios, construção civil e obras públicas foram outros sectores apontados pelo empresário como carentes de investimentos na região huilana.