O director-geral do Grupo de Empresas na Huíla, António de Lemos, exortou os estudantes universitários finalistas da Universidade Mandume ya Ndemunfayo, que abarca as províncias da Huíla e Namibe, a primarem, além da formação académica, pela vertente profissional, por ser crucial na criação de vantagens competitivas nas empresas onde vão ser inseridos.
António de Lemos, que falava no encontro dos empresários da Associação Agro-pecuária, Comercial e Industrial da Huíla (AAPCIL) com os estudantes finalistas da Universidade Mandume ya Ndemufayo (UMN), afirmou que a formação profissional, é um elemento fundamental, para que o potencial candidato a ingressar numa empresa, possa participar de forma efectiva nos objectivos traçados.No encontro, os estudantes solicitaram aos empresários da AAPCIL, a criarem maior oportunidade de emprego aos novos quadros.
António de Lemos disse que os países com níveis de qualificação elevados de mão-de-obra são mais ricos e capazes de criar e suster vantagens competitivas, além de serem flexíveis na adaptação à mudança e, consequentemente, mais capazes de reagir eficazmente em momentos de crise.
Segundo o responsável, ao cumprir com este pressuposto, facilmente os estudantes vão ter mais abertura e oportunidade de inserção nos postos de trabalho que são criados pela classe empresarial privada.
O responsável disse que recentemente foi assinado um protocolo entre a UMN e a direcção da AAPCIL, na Huíla, no qual foram rubricados acordos de cooperação destinados a contribuir na promoção de conhecimentos e de acções conjuntas de pesquisa para a inovação tecnológica e capacitação por
meio de estágios profissionais.
“O estágio visa melhorar o perfil de saída dos estudantes e efectivar a relação universitária, empresarial e a sociedade ao serviço do desenvolvimento sustentável da região Sul e não só, onde deve se tirar maior vantagem para o engrandecimento das empresas e da sociedade”, disse o responsável.