Vários representantes da classe empresarial da província do Cuando Cubango solicitaram na quarta-feira ao governador local, Júlio Bessa, mais oportunidades de investimento, com vista a solucionar alguns problemas que afligem as populações da região.
Em declarações à imprensa, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria do Cuando Cubango, Longui António Bongo, à saída do encontro entre o governador e os líderes da classe empresarial da circunscrição, disse que os membros, por exemplo, não estão a ajudar o Governo na situação da seca que assola a região, por enfrentarem também diversas dificuldades.
“As empresas enfrentam actualmente o problema da Dívida Pública, e não sabemos como será solucionada, porque até agora não temos nenhuma informação sobre as dívidas contraídas pelo governo da província às empresas locais”, desabafou.
Em resposta, Júlio Bessa mostrou-se disponível a trabalhar com a classe empresarial da província, para que esta possa ajudar o Governo na solução de algumas dificuldades sociais da população, bem como permitir que possam criar economias sustentáveis.
Sobre a Dívida Pública, o governador prometeu que irá brevemente manter um diálogo com o ministro das Finanças, Archer Mangueira, no sentido de saber em que situação se encontra o processo, visto ser elevado o valor monetário contraído ao empresariado, que trabalha no Cuando Cubango, o que originou a falência de muitas empresas.
Júlio Bessa, trabalha desde segunda-feira no município de Nankova, onde avalia a situação social da população desta circunscrição, estimada em mais de três mil habitantes.
Em Nankova, Júlio Bessa vai aferir de perto o estado actual dos sectores da saúde, educação e das famílias afectadas pela seca, bem como estabelcer contacto com a classe empresarial local.