As dificuldades que os empresários angolanos enfrentam foram apresentadas, esta semana, numa reunião estratégica do Conselho de Administração do Centro de Negócios Estados Unidos/África (CNEUA), realizada na África do Sul. O encontro tratou de identificar as medidas que permitirão remover as barreiras ao Investimento dos Estados Unidos da América no continente africano e alargar a base dos membros da organização às micro, pequenas e médias empresas de modo a disseminar parcerias, “know how”, financiamento e tecnologia dos EUA por toda a África.
Os membros do Cneua foram recebidos no Palácio Presidencial por uma delegação do Governo sul-africano liderada pelo Presidente Ciryl Ramaphosa. Após o encontro com Ciril Ramaphosa, os membros da delegação foram para o estádio acompanhar a celebração do centenário de Nelson Mandela, onde o momento mais elevado foi o discurso do presidente essante dos EUA, Barack Obama.
Na segunda-feira, a África do Sul acolheu a reunião do conselho de administração do Cneua. Angola foi representada nesta reunião por Maria Luísa Abrantes e pelo presidente da Câmara de Comércio Americana em Angola, Pedro Godinho, ambos na qualidade de membros do Conselho de Administração.
Integraram ainda o fórum de concertação entre os mais influentes homens e mulheres de negócio de África, o vice-presidente da Câmara de Comércio dos Estados Unidos (CCEU) e presidente executivo do Cneua, Scott Eisner, e o presidente da Comissão Executiva da General Electric para África, Jay Ireland, na qualidade de Co-Chairman da organização, cargo que compartilha com o homem mais rico de África, Aliko Dangote.
Integraram ainda a organização, o nigeriano Jim Ovia, president do Zenith Bank, Tejas Mehta, vice-presidente e director da IBM para África, Jason Brantley director-geral da John Deere, Mike Yeh, conselheiro da Microsoft para África.
O Cneua é um organismo da maior organização de negócios do mundo, a Câmara de Comércio dos Estados Unidos, fundada em 1915 pelo presidente William Taft. Com sede em Washington DC junto à Casa Branca, a Cceu é a câmara mãe das câmaras de comércio estaduais e regionais nos EUA e está presente em mais de 116 países, 19 dos quais em África. As filiais da Cceu assumem a designação de AmChams ( Câmaras de Comércio dos Estados Unidos).