A delegação do Processo Kimberley (KP) realizou uma visita de revisão à Rússia recentemente para verificar o sistema de mineração, contabilidade, implementação e controlo de operações com diamantes brutos e avaliar sua conformidade com os requisitos mínimos do Sistema de Certificação KP.
A delegação foi liderada por Angola e incluiu representantes dos observadores do Botswana, UE, EAU, África do Sul e KP - World Diamond Council (WDC) e Civil Society Coalition (CSC).
Os responsáveis da delegação do KP visitaram as instalações da Alrosa, como a United Selling Organization (USO) da Alrosa em Moscovo, o local de produção da PJSC Severalmaz e o centro de triagem Diamond em Arkhangelsk. Além disso, a delegação passou ainda pelas instalações recentemente abertas que não existiam no momento da visita anterior - o centro de diamantes da Eurásia e a Companhia KGK em Vladivostok.
O Processo Kimberley é uma conferência inter-países, criada em 2003 para combater os diamantes de conflito e excluí-los do comércio mundial. A KP desenvolveu a prática de certificados para acompanhar todos os lotes de diamantes brutos em todo o mundo. Hoje, o KP inclui 54 países (incluindo a UE, que faz parte do KP como participante único).