Conclui-se que, apesar do Estado definir de forma clara os objectivos gerais e sectoriais, “As Empresas Públicas têm convencido o supervisor/regulador e a tutela ministerial a pensarem e actuarem a seu favor”, ao que os economistas chamam de captura do regulador.
É nossa opinião, conforme a infografia, que o redimensionamento do Sector Empresarial Público passa em combinar três medidas, sendo que a primeira, consiste em garantir harmonização de políticas, estratégias, objectivos e metas nacionais com os objectivos e metas empresariais.
A segunda medida, consiste em determinarqual será a melhor solução para maximizar a receita do Estado num médio e longo prazo, nomeadamente, proteger ou reforçar a posição, investir para crescer, gerir retorno, crescer selectivamente, expandir com cuidado, desenvolver novos produtos ou segmentos, conquistar novos clientes,desinvestir (privatização total ou parcial), dentre outras. Estas soluções serão resultado da análise cuidada da estratégia dos negócios das empresas tendo em conta o contexto do mercado e os recursos da empresa, utilizando ferramentas básicas de análise estratégica de negócio (Matriz BCG- Boston ConsultingGroup,GE/ McKinsey, Matriz Growth/Growth, Matriz de Ansoff, Modelo da posição competitiva e Análise Risco/ Rentabilidade).
A terceira e última medida, consiste na adopção de um sistema de controlo e avaliação do desempenho dos órgãos de gestão e fiscalização das empresas baseados em contractos-programa, que permitirão a utilização de instrumentos de controlo de gestão(Tableau de Bord,Dashboard e o BalancedScorecard(BSC), identificando as causas dos desvios,perspectivando com maior evidência desvios futuros e definir medidas preventivas; Aumentar a responsabilização, permitindo uma gestão mais eficaz e responsável; Reforçar a transparência e ainda a melhoria da prestação de contas junto do Estado e do público em geral.
Deixamos algumas questões, de forma a incitar o debate por parte da entourage económica nacional.“Que bolsa utilizar, salvo opinião contrária, as suas instalações foram transformadas em supermercados.”, - “Como garantir que os recursos financeiros ilícitos repatriados não sejam utilizados para adquirir as Empresas Públicas que, eventualmente, foram alvo de tal ilicitude.”, - “ Como garantir que não se adopte uma nova política de acumulação primitiva de capital em detrimento do bem comum”.