Uma conferência internacional sobre a indústria de diamantes realiza-se nos dias 20 e 21 deste mês, em Luanda, no quadro das festividades dos 100 anos da descoberta do primeiro diamante em Angola.

Numa organização da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA), o evento vai abordar questões ligadas à indústria  de diamantes e de joalharia, prospecção, pesquisa, produção, comercialização, preços no mercado e lapidação.

O encontro, que vai analisar igualmente o processo Kimberly, será dividido em três sessões e terá como principais oradores a ministra dos recursos minerais da África do Sul, Susan Shabangu, os ministros das Minas do Zimbabwe e da República Democrática do Congo, respectivamente, Obert Moses Mpofu e Martin Kabwelulu Labilo, e o presidente do processo Kimberly, Welile Nhlapo.

Constam igualmente da lista de intervenientes, os presidentes  do Conselho Mundial de Diamantes, da Associação Industrial de Diamantes, da Bolsa de Xangai  e  do Dubai e do Banco de Diamantes da Antuérpia, respectivamente, Eli Izhakoff, Maxim  Shkadov, Qiang Lin, Peter Meeus  e Pierre De Bosscher.

Em Angola, os primeiros registos de ocorrência de diamantes verificaram-se em 1590.