O Ministério da Economia e Planeamento realizou esta semana, em Luanda, um workshop de auscultação e recolha de contributos, junto dos parceiros da sociedade civil e do sector privado para análise profunda das causas da economia informal.
O referido workshop, de acordo com uma nota de imprensa do Ministério da Economia e Planeamento, realiza-se no âmbito do processo de formulação da estratégia de transição e do diagnóstico da economia informal.
No encontro, será analisada as particularidades da informalidade em Angola, lacunas existentes e as oportunidades para a formulação de uma proposta de estratégia integrada e orientada para os grupos alvos da informalidade que visa promover o tratamento dos gaps e a articulação de acções entre os intervenientes com impactos de curto, médio e longo prazos.
Para os vários painéis, foram convidados especialistas nacionais com conhecimento e experiência sobre a matéria e para os exercícios estratégicos.
Na nota, o ministério enfatiza que as questões da transição da economia informal para a economia formal têm sido debatidas a nível internacional e durante os últimos 40 anos, tendo a Organização Internacional do Trabalho consolidado um conjunto de consensos em torno da temática.
Quanto à temática, em Angola, e de acordo com o inscrito no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018 a 2022, o Governo justifica a necessidade da transição da economia de subsistência e familiar para modelos de economia formal.