A Expo-Huila que arrancou ontem na província da Huila, evento que marca igualmente a abertura da 117ª edição das Festas da Nossa Senhora do Monte, reúne 280 expositores, entre agências bancárias, empresas de construção civil, tecnologia, transportes, entre outras.
O realce das festividades vai para as representações dos municípios do Lubango, Cacula, Humpata, Jamba, Caconda, Caluquembe, Chibia, Matala, entre outras, que apesar do momento bom em consequência da seca severa, exibem produtos agrícolas que podem ser cultivados com o aproveitamento rigoroso dos rios superficiais e subterrâneos.
O administrador do município da Chibia, Sérgio da Cunha Velho, explicou que as potencialidades da circunscrição são enormes e bem exploradas contribuem para a auto-suficiência alimentar. “Temos empresas que desenvolvem a reprodução de sementes de milho, batata e outros, adaptáveis a qualquer solo e épocas de cultivo”.
Sérgio da Cunha Velho argumentou que o clima irregular que o país começa a registar com alguma frequência, implica que o sector Agro-pecuário execute acções que visam a reprodução de sementes que se adaptem aos novos factores climáticos e a Chibia já se prepara para isso.
“Temas a barragem de retenção de quantidades consideráveis de água e um caudal com mais de 30 quilómetros que irrigada dezenas de hectares já disponíveis e geridos pela SOGANGELAS”, avançou para explicar que o complexo agrícola necessita de novos investimentos daí o objectivo de participar na Expo-Huíla.
Já o administrador da Jamba-mineira, Abel Wandi, deu prioridade no stand a exposição dos vários tipos de ferro e ouro, dois minerais que abundam no município servido pela linha férrea do Caminho de Ferro de Moçamedes e a estrada que liga Namibe ao Cuando Cubango.
“A prioridade de momento é mostrar que os minerais existem em abundância, faltando apenas o surgimento de investidores para iniciar a exploração com a novidade da sua qualidade e quantidade terem já sido testadas por laboratórios internacionais”, sublinhou.