O governo da província do Moxico vai organizar, no próximo mês, a feira multisectorial, para expor as potencialidades existentes nas mais variadas áreas, com destaque para os sectores agrícola, fauna, flora e artesanato.
O posicionamento estratégico do governo da província atende para este fórum de negócios, a geração de emprego, criação de oportunidades para jovens empreendedores, projecção da indústria transformadora, aumento da produção de recursos e promoção do surgimento de iniciativas empresariais para a produção local.
A Expo-Moxico constitui por outro lado o meio adequado para a criação de oportunidades de emprego e de negócio, bem como de rendimentos que vão proporcionar a oferta de bens e serviços às comunidades.
Ainda neste âmbito, o certame vai permitir a troca de experiência entre expositores e a capacitação de jovens possuidores de competências técnicas e profissionais em matérias de gestão empresarial, de modo a fortalecer e estimular o crescimento económico da província.
Para materializar a iniciativa o Governo, conta com a parceria da empresa Mário Doutor-Evento, dada a sua experiência na gestão e organização de grandes eventos económicos e sociais, incluindo soluções de exposições mais adequadas.
De acordo com o vice-governador para o Sector Político, Económico e Social, Carlos Masseca, a realização do Expo-Moxico surge como uma oportunidade para mostrar as potencialidades que a província oferece e captar por esta via os investimentos necessários.
O governante disse que pretende-se ainda com esta organização a possibilidade de aumentar o nível de empregabilidade fundamentalmente direccionado aos jovens, diminuir os níveis de pobreza e criar rendimento no seio das famílias.
Para dar corpo a esta iniciativa, segundo o vice-governador, foi criada uma comissão organizadora encabeçada pelo governador Gonçalves Muandumba onde fazem parte os vice-governadores, directores provinciais e representantes das associações empresariais.
Carlos Alberto Masseca assegurou que as condições do ponto de vista organizativo, estão acauteladas para que a Expo-Moxico corra da melhor maneira, disse o governante sublinhando que o plano de desenvolvimento gizado pelo Governo, consta como prioridade o sector agro-pecuário, pesca continental, apicultura, silvicultura e exploração florestal.
Ainda no quadro do plano de desenvolvimento nacional, o vice-governador, indicou com maior preocupação o sector de infra-estrutura como estrada e pontes, por estar ligado directamente com a promoção do turismo.
O governante lembrou das potencialidades turísticas e sem esquecer da própria história cultural dos diferentes povos que habitam na província e dos grandes acontecimentos, quer na luta de resistência contra a ocupação colonial e do conflito armado que culminou com assinatura da paz definitiva em Angola.
Falando sobre as infra-estruturas que concorrem na promoção do turismo, Alberto Masseca defendeu a construção de hotéis, alheamento, pensões, resortes e o melhoramento das vias de acesso.
Questionado sobre as potencialidades turísticas que a região pode oferecer, o vice-governador indicou o lago Dilolo o segundo maior lago de África, o parque nacional da Cameia, águas térmicas no projecto Ocavango-Zambeze e as reservas do Mussuma no município dos Bundas.
O governo da província vai contar nesta Expo com 30 representações diplomáticas acreditadas em Angola, departamentos ministeriais, governos das províncias ligadas aos corredor do Lobito e da região Leste.