Mais de sete milhões de dólares é o valor a ser empregue, este ano, pelo Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), para apoiar o projecto de recuperação de resiliência nas províncias da Huíla e Cunene.
Em declarações à Angop, à margem de uma palestra em alusão ao “Dia Mundial da Alimentação”, que se assinalou (16 de Outubro), a oficial de programas em monitoramento e avaliação da FAO Angola, Inmaculada Del Pino, disse que o valor está a ser empregue na implementação e uso do capim-elefante e escolas de campo.
Desta forma, a representante do Fundo das Nações Unidas para a alimentação espera que se consiga transformar as regiões afectadas por calamidades naturais, sobretudo secas, em verdadeiras zonas produtoras e auto-suficientes, no domínio alimentar.