A ministra da Energia, Manuela Vieira Lopes e o vice-presidente para Estratégias de Negócios da empresa norueguesa "Hydro Aluminium", Arvid Moss, assinaram nesta terça-feira, em Luanda, um memorando de entendimento relativo ao desenvolvimento de indústrias electro-intensivas em Angola.

Segundo a ministra, o memorando será de grande ênfase na história de desenvolvimento das indústrias electro-intensivas em Angola, e vai permitir a realização de estudos para investimentos na produção e tratamento de alumínio e energia eléctrica.

“Isto vai comprometer a implementação de um projecto integrado de duas centrais hidroeléctricas com uma capacidade indicativa entre 750 a mil megawats e linhas de transporte de energia eléctrica”, disse.

Nesta senda, referiu que o país tem vindo a registar ritmos elevados de crescimento económico, e para suportar esse desenvolvimento, há necessidade de aumentar a capacidade de produção de energia eléctrica, o que deverá ser feito principalmente com base nos recursos hidroeléctricos.

A responsável avançou ainda terem sido realizados estudos de viabilidade para a construção de aproveitamentos hidroeléctricos no médio Kwanza, como reforço ao sistema eléctrico público.

Frisou que o projecto da empresa Hydro foi orientado para ter como base o desenvolvimento hidroeléctrico da bacia hidrográfica do rio Keve.

De acordo com Arvid Moss, a empresa Hydro tem 100 anos de experiência na produção de energia, e 50 anos na de alumínio, razão que o leva a crer que Angola está a fazer uma forte parceria.

“Conhecemos as condições que este país apresenta e ainda assim podemos fazer um acordo com todas as hipóteses de sucesso. Devo ainda dizer que o governo da Noruega apoia todos os trabalhos de empresas norueguesas em Angola”, referiu.

Assistiram à assinatura do acordo, o assessor económico do Presidente da República, Archer Mangueira, o ministro em exercício da Indústria, Kiala Gabriel, bem como engenheiros angolanos e noruegueses.

Em Novembro do ano de 2005, a empresa Hydro fez uma apresentação sobre a sua iniciativa de realizar um projecto integrado, compreendendo a construção de uma central hidroeléctrica, linhas de transporte de energia eléctrica, fábrica de alumínio, bem como a avaliação da disponibilidade de gás natural.