YOLA DO CARMO

Cerca de USD 3 milhões foram investidos pela empresa de Botswana Fló-Tek no fabrico em Angola de reservatórios para água, combustível e produtos químicos, revelou ao JE, o vice-presidente para área administrativa, Hemant Vashi. Mensalmente a Fló-Tek tem uma capacidade para produzir 80 toneladas de reservatórios, todos comercializados no mercado interno, desafogando o défice destes meios aos construtores.

De acordo com o administrador, a matéria-prima utilizada para a feitura dos objectos, como polietileno, é adquirida no mercado internacional com destaque para o Brasil e África do Sul. Apesar da necessidade de importação, os preços pagos pela Fló-Tek no mercado externo são compensativos para o negócio.

“Estamos a desenvolver um projecto novo, onde fabricamos fossas sépticas, latrinas sanitárias, tanques para reservatórios de água e gasóleo, tanques diesel e químicos e ainda fazemos saneamento básico a seco, um sistema que não precisa funcionar com água".

Além disso, a Fló-TeK Produz vários produtos usados para manter um saneamento eficaz nas diversas infra-estruturas que estão a erguidas em toda Angola. O reservatório com maior capacidade, de 10 mil litros, custa 126.800 kwanzas; o de kz 5 mil é vendido a kz 71 mil; já o de 2 mil litros é comercializado ao preço de kz 31. 500. Os principais clientes são empresas públicas e privadas.

De acordo com a fonte, diariamente a empresa chega a vender uma média de 20 a 30 reservatórios de calibres diversos, o que no passado permitia atingir um lucro avaliado em USD 700 mil por mês. No entanto, a empresa ressentiu-se da crise financeira mundial, e sua facturação caiu para 25 por cento dos lucros anteriores. Apesar da queda nos lucros, a empresa mantém o emprego a 95 trabalhadores.

Segundo ele, o grupo garante ser parceiro sério, para acompanhar o esforço do Governo na reabilitação das infra-estruturas sociais. “Queremos reconhecer o esforço do governo, por isso o temos como um dos nossos principal consumidores”, frisou. Acrescentou que este projecto se junta a tantos outros levados a cabo para o crescimento e desenvolvimento auto-sustentado da província.

O grupo que está há 5 anos em Angola tem como principais consumidores ás empresas Como: Unicef, Somague engenharia, mota-engil, Texeira Duarte, Governo de Angola, Zagope, e a Odebretch. E tem como empresas distribuidoras ás empresas, Casacon, Grupo J.L.CP, Importreding, Manuel Pedro & irmãos e a Reprinter.