O presidente da Associação dos Empresários do Cuanza Norte, Gilberto Francisco Simão, solicitou na vila do Lucala ao governo provincial maior divulgação dos benefícios do programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).
Gilberto Simão, que falava no fórum empresarial no município de Lucala, referiu que esta acção permitiria aos empresários compatibilizarem as suas iniciativas e direccioná-las em harmonia com os programas de apoio à produção nacional.
O responsável do grémio empresarial admitiu que muitos empresários locais desconhecem a implementação do PRODESI.
Para o responsável, o desconhecimento desse programa nos municípios está a inibir as intenções de investimento dos empresários já que, segundo frisou, a classe empresarial debate-se com falta de financiamento para alavancar a produção nacional.
Por sua vez, o administrador municipal do Lucala, Mateus André Garcia, considerou o evento inserido nas comemorações dos 92 anos da fundação da vila com o mesmo nome, a assinalar-se no dia 29 de Junho, como sendo uma oportunidade para a divulgação das potencialidades económicas da região.
Para o dirigente, o certame serviu, igualmente, para os agentes económicos traçarem estratégias de investimentos que contribuam para o desenvolvimento da circunscrição e a criação de empregos.
Durante o fórum foram abordados temas como o “Regime de tributação nas micro, pequenas e médias empresas”, “Sistemas de implementação da agricultura urbana e de protecção das plantas para se evitarem pragas nos campos agrícolas”, assim como a “necessidade de contabilidade nas micro, pequenas, médias e grandes empresas”.
Participaram no certame, comerciantes, agricultores e industriais.
Criado este ano (2019), o PRODESI é um programa estratégico adequado ao novo contexto socioeconómico, substitui o “Angola Invest”, lançado em 2014.
O programa que prevê estimular a produção nacional, enquanto pressuposto indispensável para a diversificação da economia, vai conceder através da banca comercial, kz 141 mil milhões na produção local.
A província conta com um parque industrial localizado nos municípios de Cambambe (Dondo) e Cazengo (Ndalatando), que é forte principalmente no sector têxtil. Na cidade do Dondo, no município de Cambambe, situa-se a fábrica da EKA.
A província do Cuanza Norte poderá em breve voltar a ter ligação por estrada com o Bengo, no âmbito da extensão da via Samba Cajú/ Bolongongo/ Caxito.
O anúncio foi feito quarta-
-feira, no Dondo, pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, no acto de reinauguração do troço da Estrada Nacional número 322, que liga o Alto-Dondo à comuna de São Pedro da Quilemba.