Para projectos de abastecimento de água potável às comunidade rurais, o governo angolano prevê investir, este ano, cerca de USD 120 milhões, no quadro do programa "Água para todos" disse, em Luanda, em declarações à Angop, o secretário de Estado de Águas, Luís Filipe da Silva.

A Secretaria de Estado de Águas tem como prioridade garantir o abastecimento de água potável à população das zonas periurbanas e do meio rural em cujos projectos prevê investir, pelo menos, 300 milhões de dólares norte-americanos (USD - 1 dólar equivale 78 kwanzas), no decurso deste ano, 2009, enfatizou.

O governante, que falava à margem da cerimónia de encerramento da exposição sobre a Expo Zaragoza/2008 (Espanha), disse que o governo vai também prestar particular atenção a algumas capitais provinciais do país em situação crítica, em termos de abastecimento de água potável, como as cidades do Lubango, Ondjiva, Namibe, entre outras.

Angola detém uma rede hidrográfica que comporta 47 bacias, um potencial hídrico considerável, que face à dimensão e à densidade populacional, o governo procura gerir de forma integrada, numa perspectiva de longo prazo, sustentável e equilibrada, sublinhou o secretário de Estado.

Referiu que uma das preocupações do sector que dirige consiste em "garantir certo equilíbrio entre as disponibilidades e a distribuição da água potável à população, enquanto elemento fundamental à vida, um bem precioso e insubstituível".