O Guiché Único da Empresa(GUE) constituiu em 2017 mais de 16 mil empresas nos sectores produtivos da economia nacional, segundo dados da instituição que o JE teve acesso.
O director-geral do GUE, Israel Nambi, afirmou que foi um aumento de 40 por cento comparativamente ao ano de 2016 quando foram constituídas 11 053 empresas.
Os sectores onde se constitui maior número de empresas são o da agricultura, prestação de serviços, comércio e transportes.
Desde a constituição do GUE em 2014, o ano de 2017 foi o que maior numero de empresas registou. O motivo está nas politicas traçadas pelo Executivo criando um ambiente mais favorável de fomento do negócio do sector empresarial privado, e o financiamento de vários projectos, como é o caso do ProJovem.
“O ProJovem fez com que muitos cidadãos identificassem várias oportunidades de negócio e logo serviu para que houvesse uma demanda superior na constituição de empresa comparativamente aos outros anos”, adiantou.
Para constituição de empresa ou de uma Sociedade por Quota o valor é de 12 mil 500 kwanzas, sendo o valor do capital social livre a escolha do empreendedor. Também tem a facilidade de só depositar o capital social no final do primeiro exercício. Já a constituição das Sociedade Anónimas o valor é de 42 mil kwanzas com a obrigatoriedade de fazer o depósito do capital social num valor mínimo de 20 mil dólares ou equivalente em kwanzas. No âmbito da lei das cooperativas, a sua constituição está isenta de qualquer custo.
Israel Nambi informou que a instituição que dirige tem uma facturação mensal de cerca de 20 milhões de kwanzas.
O proceso de constiuição obdece a duas fases. Sendo a primeira de legalização da sociedade feita no GUE onde em média demora dois dias a elaborar os estatutos, emissão de certificado de acessibilidade, atribuição do número de contribuinte, abertura de conta empresa, certidão comercial, segurança social e promoção da publicação no Diário da República.
A segunda fase, de licenciamento, sendo o mais propalado o Alvará comercial, que se pode dar entrada da documentação no GUE, ou via web, mas que todo o procedimento é tratado a nível do Ministério do Comércio que pode às vezes levar algum tempo de emissão que não obedece o mesmo prazo do GUE.

Expansão
Israel Nambi informa que nos próximos meses a instituição vai levar a cabo a abertura de Guiché Único da Empresa nas províncias de Cabinda, Benguela, Huambo e Huíla. “ Estas províncias nos últimos tempos têm justificado um crescimento empresarial aceitável e é imperioso que o GUE esteja próximo aos empresários e empreendedores”.
O gestor do GUE, informou ainda, que a taxa de morbidade de empresas corresponde uma em cada mês. “Este número pode subir uma vez que há empresas que cessaram as suas actividades, mais não fazem a formalização da dissolução ou cessação da actividade da empresa no GUE”, disse o responsável.

Projectos
Israel Nambi disse ainda que, se está a empreender esforços para a concretização do almejado processo de constituição imediata de empresa e constituição “online” . “Esta plataforma será bastante eficaz uma que o empreendedor poderá a partir de qualquer ponto do país em que estiver, legalizar a sua empresa sem precisar se deslocar para os nossos balções .