A província da Huíla tem cadastrados ao nível do portal de divulgação da produção nacional, cerca de 960 produtores, segundo o director provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado na província, Nandi Capenda. Os dados foram revelados num encontro provincial sobre “Programas de Apoio ao Crédito (PAC), dirigido aos empresários, empreendedores e agentes económicos da província. As regiões com maior número de produtores cadastrados, segundo Nandi Capenda, são os municípios de Cacula com 177 e Lubango com 172 agentes. O responsável destacou a necessidade de se viabilizarem os projectos existentes e em carteira a nível da província. “O PAC deve ser o nosso foco de debate, por ser um projecto que visa minimizar a maior dificuldade dos agentes para ceder ao crédito, em função das elevadas taxas de juro”, disse o responsável. Segundo Nandi Capenda, o Governo aprovou o PAC, visando a criação de condições para o fortalecimento do sector privado, como forma de aumentar a produção interna de bens essenciais, substituir as importações, diversificar as exportações e fomentar o emprego. Por isso, salientou que o Plano de Desenvolvimento Nacional, prevê a criação de 500 mil empregos. “E se considerarmos que a província da Huíla alberga mais ou menos 10 por cento da população do país, tem que se criar mais ou menos 50 mil empregos durante o quinquénio”, salientou o gestor. Disse também que o encontro realizado com os empresários, empreendedores e agentes económicos, serviu de interacção e aprofundamento para encontrar o melhor caminho para a implementação célere do PAC para os produtores da Huíla. “Devemos passar das discussões para os projecto. Discutir como viabilizar os projectos existentes e em carteira a nível da província”, disse. Para o responsável, as acções do Executivo visam criar um portal de promoção da produtividade que permite dar a conhecer além fronteiras os produtos nacionais, preços de referência e outras iniciativas comerciais.