O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) prorrogou, até ao dia 30 do mês em curso, o prazo de qualificação dos candidatos interessados nas fazendas do Longa (Cuando Cubango) e dos projectos de desenvolvimento agrícola de Sanza Pombo (Uíge), de Camaiangala (Moxico) e do Cuimba (Zaire).
A referida prorrogação, segundo o Igape, tem em vista dar mais tempo aos investidores interessados para que possam obter todos os esclarecimentos necessários, estudar a documentação referente aos activos e, se o entenderem, efectuarem visitas aos empreendimentos.
De acordo com dados preliminares sobre a avaliação feita a estes activos do Estado, a fazenda agro-industrial de Camaiangala está avaliada em 24 milhões de dólares norte-americanos. O seu projecto foi lançado no âmbito do Programa de Combate à Fome e Redução da Pobreza, aprovado em 2010. A instalação em regime “chave-na-mão” foi adjudicada à empresa China National Electronics Import and Export (CEIEC) em 2011.
A fazenda do Cuimba, situada na província do Zaire, possui uma área de nove mil 784 hectares, dos quais cerca de dois mil 140 hectares foram desmatados, limpos e gradados para produção agrícola.
Nesta fazenda, estão instalados quatro pivots (em estado novo), que cobrem uma área total de aproximadamente 235,5 hectares. Parte da fazenda integra a reserva ecológica. O espaço está avaliado em 35 milhões de dólares americanos.
Já a fazenda Sanza Pombo, localizada na província do Uíge, está avaliada em 22 milhões de dólares e ocupa uma área bruta de 9.433 hectares, dos quais cerca de 25 por cento foram desmatados, limpos e gradados para produção agrícola.
O objectivo inicial era destinar cerca de 500 hectares à irrigação por inundação para a produção de arroz, mas os recursos hídricos disponíveis não têm sido suficientes para a produção deste cereal.
A fazenda agro-industrial do Longa, localizada na província do Cuando Cubango, é considerada uma das maiores unidades de produção de arroz instaladas no país. Construída entre 2010 e 2012, a fazenda foi projectada para a produção de arroz em 1.500 hectares, dos quais 1.115 em regime de irrigação sob pivot.
Os activos do empreendimento da fazenda agro-industrial do Longa estão avaliados em 29 milhões de dólares americanos.