Segundo o responsável, durante a campanha de sensibilização foram abordadas, igualmente, matérias sobre as irregularidades ligadas ao mau estado de conservação dos produtos, data de caducidade dos produtos, ausência de fixação de preços pelos comerciantes e outros.
Frisou que esse tipo de acções pedagógicas visa alertar os comerciantes a garantir a venda de produtos com qualidade aos consumidores.
Disse que durante as 56 visitas realizadas em dois meses, o Inadec registou 47 irregularidades comerciais e duas denúncias, todas resolvidas e sem multas.
Avançou que nesses dois meses foram registados igualmente três reclamações das quais duas resolvidas e uma que se encontra pendente por ausência do reclamante.
O Inadec lançou o livro de reclamações com o selo na província do Uíge no dia 19 de Setembro de 2017. O acto foi presidido pela vice – governadora para sector político e social, Maria Fernanda da Silva e Silva.