O governador provincial de Benguela, Rui Falcão, prometeu na passada terça-feira, na Baía Farta, a expansão da rede de energia eléctrica aos novos empreendimentos industriais de iniciativa privada, com vista a apoiar o processo de diversificação da economia nesta circunscrição.
Falando à imprensa, a propósito da inauguração do aviário “Ovo D’ouro”, com capacidade para 26.500 ovos por dia, Rui Falcão reconheceu as dificuldades de energia, porém sublinhou a resiliência dos empreendedores que lutam para que os projectos industriais saiam do papel.
Para ultrapassar o actual défice de electricidade, o governador reportou-se a um trabalho em curso para o aumento paulatino da disponibilidade de energia eléctrica na província de Benguela, especialmente para que o sector industrial se desenvolva.
Rui Falcão prevê que, nos próximos meses, os produtores locais possam conhecer melhorias, logo que a rede de energia for reforçada com mais 120 megawatts provenientes da barragem Hidroeléctrica de Cambambe, localizada na província do Cuanza Norte.
Aliado às novas subestações nos municípios do litoral, nomeadamente Baía Farta, Benguela, Catumbela e Lobito, o governador admite que não só será possível aumentar a oferta como melhorar a distribuição, tendo em vista a expansão da rede aos projectos que colocam a região na rota da diversificação económica.

Mais ligações à rede
Por outro lado, o Ministério da Energia e Águas pretende desenvolver um projecto que visa beneficiar de duas mil ligações de energia eléctrica ao domicílio até ao final de ano de 2018, a nível da província de Benguela.
No quadro da sua política parta o sector, Benguela irá beneficiar de 22 mil ligações de energia eléctrica ao domicílio, no âmbito do projecto de electrificação.
A linha entre Cambambe ao Lobito, já está concluída, havendo necessidade da estação do sistema de compensação que deverá decorrer brevemente.
Actualmente, grande parte de energia distribuída na província de Benguela é por grupos geradores, sendo que com os projectos em curso, serão reduzidos os custos.
Benguela é abastecida com 50 Megawatts vindo da barragem de Lumaum.
Na província já foi lançado um projecto de média tensão, que vai melhorar a fiabilidade da rede de distribuição do Lobito, Benguela e Baia Farta.
Por outro lado, a situação de abastecimento de energia eléctrica nos municípios do Bocoio e Cubal ainda é precária, mas que já há trabalhos de electrificação em curso, que visa beneficiar estas sedes municipais para que a população tenha mais energia.