A adesão ao Sistema de licenciamento de Alvará Industrial via Web (SILAI), implementado pelo Ministério da Indústria, tem ido de encontro às expectativas, apesar da actual conjuntura económica que o país atravessa não favorecer a actividade industrial. De acordo com a directora nacional da Indústria, Olga Afonso, entre os registos há a destacar a emissão de 224 alvarás, dos quais 44 referentes a novas unidades industriais instaladas com um valor de investimento mais de 165 mil milhões de kwanzas e a criação de 1.204 novos postos de trabalho. Para a responsável, a implementação da plataforma digital Silai foi um grande avanço para facilitar os procedimentos, particularmente na redução do tempo e da distância a que estavam sujeitos os investidores e empreendedores que pretendessem desenvolver a sua actividade no sector da indústria transformadora. “ Penso que o Silai é um considerável contributo para a melhoria do ambiente de negócios, porque reduz o tempo, os passos e os custos para se iniciar um negócio, como considera, por exemplo, o Banco Mundial na aferição do conjunto de medidas dos países com melhor desempenho para desenvolver um negócio”, disse. Segundo a directora, desde a sua implementação, em Julho de 2017, até ao final de Março deste ano, o Silai já procedeu a 634 registos, dos quais apenas cerca de 13 por cento, por razões técnicas, não puderam ser validados. “Consideramos essa percentagem muito aceitável se tivermos em conta o elevado número de registos realizados num curto espaço de tempo”, concluiu.