Quarenta militantes da Organização da Mulher Angolana (OMA) terminaram, no último fim-de-semana no Luena, uma formação intensiva em empreendedorismo e pequenos negócios, numa parceria com o Instituto Nacional de Emprego e o Centro de Formação Técnico profissional (INEFOP). A acção formativa, que durou 15 dias, visou treinar empreendedoras dotadas de uma visão estratégica para identificar problemas e encontrar soluções de forma sistemática e eficaz. A organização feminina do MPLA pretende com isso contar com empreendedores que pensam global e agem local, de acordo com as necessidades e objectivos da região, levando em consideração o conceito de diversidade cultural. No acto de encerramento, o secretário do Departamento de Informação e Propaganda do Comité Provincial do MPLA, José Januário Mateus, referiu que o partido quer ser mais democrático, moderno e aberto para estar a altura dos desafios que a dinâmica impõe. Para tal, acrescentou, vai continuar a prestar atenção especial aos trabalhos desenvolvidos pelas organizações de massa existentes no partido. As participantes agradeceram ao Inefop por ter disponibilizado as condições para que a formação tivesse êxito e aos formadores pela maneira sábia como transmitiram noções teóricas e práticas sobre negócio durante a formação. A responsável provincial do Inefop, Ester Vumbi, disse que a capacitação vai permitir às mulheres planificar negócios.
Apelou às formandas para criarem pequenos e médios negócios nas suas comunidades.