O Instituto Superior de Petróleos (ISP), cuja construção está em curso no município do Sumbe, província do Kwanza-Sul, começará a funcionar em 2016, segundo o director do Instituto Nacional de Petróleos (INP), Domingos Francisco.

O gestor prestou essa informação terça-feira, em Luanda, à margem de um encontro entre o ministro angolano do Petróleos, José Maria Botelho de Vasconcelos e seu homólogo argelino da Energia e Minas, Youcefi Yousfi.

 

“Nós desenvolvemos os projectos e estamos agora na fase de construção, e se tudo correr bem até 2015 ou 2016, o Instituto poderá entrar em funcionamento”, disse o director.

 


Domingos Francisco informou que, enquanto se aguarda a formação de formadores para trabalhar no ISP, vão desenhar os primeiros cursos para o arranque do futuro estabelecimento académico.

 


O director do INP referiu que se pretende um acordo com a República da Argélia para a formação de formadores no domínio dos petróleos, mas a sua instituição não dispõe de recursos financeiros para suportar as despesas.

 


“Vamos trabalhar na formação de formadores para que, construído o instituto, possamos ter quadros angolanos formados, capazes e muito bem treinados para depois passarem a sua experiência aos jovens, porque temos muita carência de jovens bem treinados. Vamos trabalhar fortemente para dar resposta às exigências”, prometeu o entrevistado.

 


O INP é uma instituição tutelada pelo Ministério dos Petróleos e da Educação.