Os investidores que participaram no 1º encontro de auscultação à 2ª vaga do processo de privatização das 13 Unidades Industriais da Zona Económica Especial, Luanda-Bengo, realizado recentemente em Luanda, sugeriram ao Governo, que o pagamento das referidas fábricas fosse efectuado em períodos superiores a 30 dias e em várias tranches.
Os empresários sugerem ainda que se estudasse a possibilidade de o pagamento ser feito com títulos do tesouro e que se tivesse em atenção para os prazos dos concursos e das fases de assinatura de contratos e adjudicação.
A sessão, que contou com mais de 50 participantes entre investidores nacionais, representantes de instituições bancárias, consultores e quadros seniores do IGAPE e da Sonangol Investimentos Industriais (SIIND), teve como objectivo recolher dúvidas e sugestões sobre os principais aspectos do processo de alienação dos activos.
Este é o primeiro de uma série de encontros que promoverão a participação dos investidores na preparação do lançamento dos concursos, através da apresentação de sugestões e preocupações de modo a potenciar o sucesso dos vários concursos a serem lançados em 2020. Todas as sugestões serão estudadas pela equipa técnica para averiguar o potencial de implementação.
Estiveram presentes na 1ª sessão de auscultação do mercado, dedicada à privatização de 13 unidades industriais da Zona Económica Especial – Luanda-Bengo, o presidente do Conselho de Administração do Igape, Patrício Vilar, e o seu administrador executivo, Akiules Neto, e Carlos Wilson da SIIND.
Segundo o documento que o JE teve acesso, os candidatos interessados as 13 unidades industriais podem visitar as instalações na ZEE.