A ITA (Internet Technologies Angola), empresa que se dedica ao negócio de internet, voz, VPN e data center prevê expandir este ano, os serviços para as províncias da Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Cunene e Cuando Cubango até finais de 2020.
A efectivar-se este importante passo que faz parte do seu plano de expansão, a empresa passa a cobrir as 18 províncias com infra-estruturas em fibra e wireless de alta capacidade de transmissão de dados.
Os dados foram avançados esta semana, em Luanda, pelo director da ITA, Francisco Pinto Leite, durante um encontro com os jornalistas para apresentação do balanço anual de 2019 e o plano estratégico para 2020.

Internacionalização
Francisco Leite informou que a empresa vai apostar na internacionalização da oferta de serviços de telecomunicações e tecnologias de informação e transformar Angola num HUB de dados e tráfego em África.
“Essa acção vai permitir que instituições como a banca, petróleo e gás, minas, operadores de telecomunicações, retalho e governos beneficiem de uma rede de serviços de telecomunicações em África, com destaque para a região da SADC”, explicou o responsável.
A ITA prevê um crescimento este ano em termos de volume de negócios acima dos 50 por cento, contra os 48 por cento em 2019, resultante do retorno do investimento feito e aposta na qualidade.
Segundo avançou ainda que Data Center, expansão da cobertura nacional, a implementação da fibra óptica, assim como a entrada da ITA no grupo Paratus constitui as bases fundamentais para garantir a qualidade de serviço a nível internacional e atrair investimentos.
Na ocasião, o CEO da ITA, Rolf Mendelsonhn, revelou que a empresa investiu cerca de 10 milhões de dólares em infra-estruturas de suporte à internet e abertura de escritórios nas províncias de Malanje e Cabinda, além de possuir também em Luanda, Benguela e Huambo.
“Temos mais de 600 clientes entre as quais empresas públicas e privadas, sendo que metade dos serviços de rede utilizados pela banca comercial são suportados por nós”, referiu.
Sublinhou também que a ambição da empresa é ocupar o seu Data Center com novos clientes em quatro anos. “Estamos confiantes que em função das últimas solicitações possamos atingir este objectivo”, realçou.

Aumento nos preços
Neste particular, o responsávew explicou que no ano passado outras operadoras fizeram dois aumentos nos preços e a ITA fez apenas um. “A vida está difícil para os particulares como para empresas devido a desvalorização da moeda”, disse.
Segundo apurou o JE os custos com combustíveis hoje, não representam muita preocupação para a empresa uma vez que tem apostado em energias renováveis com painéis solares.
Fundada em 2005, conta com mais de 160 colaboradores jovens distribuídos em equipas técnicas especializadas na implementação de redes de dados e de telecomunicações.
No âmbito da responsabilidade social a ITA apoia algumas escolas com carteiras, bolsas de estudos e comunidades carantes