As 40 recomendações do Grupo de Acção Financeira Internacional (GAFI), tipificadas no ordenamento jurídico angolano, criminaliza um conjunto de conduta e adequa a legislação penal nacional à protecção de bens jurídicos fundamentais.
A Lei3/14 integrada de 11 Capítulos, 63 Artigos, mais de 190 Números e 121 Alíneas é aplicável a factos praticados em território angolano por cidadãos nacionais ou estrangeiros. Ela é ainda aplicável a factos praticados no estrangeiro por angolanos e contra angolanos. Também criminaliza estrangeiros encontrados em Angola e cuja extradição tenha sido requerida. Tal como previsto, a punibilidade dos factos incriminados nesta lei não afasta a responsabilidade civil, disciplinar ou outra que ao caso caiba, sem prejuízo de norma penal aplicável que puna o facto com pena mais elevada.
O Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI) é um organismo intergovernamental que tem como objectivo desenvolver e promover políticas, nacionais e internacionais, de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo. O GAFI promove padrões internacionais e a aplicação efectiva das medidas legais, regulamentares e operacionais necessárias para combater as ameaças à integridade do sistema financeiro.