Os empresários agro-pecuários, principalmente da região sul, persistem em desenvolver acções que visam a promoção do fomento animal de raça melhorada para criar condições do aumento das quantidades de gabo bovino para abastecer as industrias de abate e reduzir as importações.
Com este propósito, os 70 participantes a 16ª Feira Agro-pecuária do Lubango, da Huíla, Namibe, Cunene, Cuando Cubango, Benguela e Cuanza Sul, expõem 380 cabeças de gado de raça.
O JE apurou que, do grosso de animais, estão disponíveis para o leilão que decorre até ao dia 18 do corrente, 210 cabeças de gado, com uma facturação prevista 30 milhões de Kwanzas.
O presidente da Cooperativa dos Criadores de Gado do Centro e Sul de Angola (CCGSA), Salvador Rodrigues, disse que a concorrência dos pecuaristas é notória tendo em conta a qualidade, peso e robustez dos animais, sobretudo de reprodutores, com um peso
superior de 90 quilos.
Reconheceu o empenho dos criadores das assolados pela seca severa, por continuarem a preservar a qualidade animal, não medindo esforços para a captação de água, feno para alimentação e cumprimento rigoroso da sanidade.
Salvador Rodrigues que assume os destinos da CCGSA, há sensivelmente seis meses, enalteceu a participação dos expositores.
“A fase actual de seca representa um desafio para todos os fazendeiros, a preservação dos animais é a aposta necessária e desperta o interesse de todos na produção de feno. E.Costa