O Ministério do Comércio (Minco) quer um efectivo enquadramento das lojas da rede “Poupa Lá “ no programa de comércio rural, de modo a servir de plataforma de recolha e escoamento dos produtos do campo para os grandes centros de distribuição.
A informação foi avançada pelo titular da pasta do Comércio, Jofre Van-Dúnem, no final de uma visita de trabalho de dois dias à província de Malanje.
Durante a sua permanência na região, o governante visitou estabelecimentos comerciais construídos com fundos públicos nos municípios de Malanje, Mucari, Cacuso, projectos agrícolas privados, para além de ter mantido encontros com gestores ligados ao sector.
Na ocasião orientou aos gestores das referidas lojas no sentido de diversificarem os produtos comercializados, assim como a estabelecer uma relação mais próxima com os agricultores, aos quais deverão dar apoios na recolha, transporte, embalagem, conservação e distribuição dos bens produzidos no campo.
Fez saber que as lojas “Poupa Lá”, que se encontram sob gestão privada, ainda não funcionam na sua plenitude, mas destacou a facilidade que as mesmas vêm dando à população quanto ao acesso aos bens ainda que de forma tímida.
Adiantou que as lojas que assim não procederem, serão entregues aos respectivos governos provinciais para, em sede de concurso público, encontrar empresários para gerí-las.
Quanto a expansão da rede “Poupa Lá”, o ministro fez saber que deve ser de iniciativa privada, cabendo ao Estado apenas legislar e monitorar a construção e consequente funcionamento das mesmas.
Por outro lado, referiu que a privatização das lojas da rede “Nosso Super” depende da decisão do Património do Estado.
A província de Malanje conta com quatro lojas da rede “Poupa Lá”, sendo duas no município de Malanje, uma em Cacuso e igual número em Mucari.