Os empresários da província de Malanje com créditos pendentes nos bancos comerciais podem, doravante, aderir ao Projecto de Apoio ao Crédito (PAC), para que possam desenvolver projectos viáveis que permitam a liquidação de empréstimos concedidos anteriormente pela banca.A informação foi prestada pelo director do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Económico e Integrado, Jacinto Caculo, durante um encontro de esclarecimento sobre o PAC, que juntou, empresários, associações empresariais, comerciantes, industriais e cooperativas. Jacinto Caculo afirmou que, a maior parte dos empresários de Malanje têm dívidas pendentes com a banca comercial, mas ainda assim podem aceder ao financiamento do PAC e para tal devem possuir os requisitos exigidos, devendo estar igualmente registados no portal produtor nacional para publicitar os seus projectos e produtos. Em Malanje, o PAC foi abraçado pelos Bancos BAI e BIC, que já começaram a recepcionar os processos e têm dois por cento do seu capital para os projectos, cabendo aos empresários apresentar um trabalho afincado. O responsável disse que, além dos requisitos exigido pelos bancos, os empresários, agricultores e cooperativas que desejam esse financiamento, vão pagar apenas 7,5 por cento da taxa de juros e vão negociar com os bancos autorizados, sobre os períodos de carência. Jacinto Caculo exortou para a necessidade de se evitarem os caprichos individuais para inviabilizar o PAC, à semelhança do que aconteceu com os projectos anteriores que foram um fracasso.