O governador de Malanje lançou um desafio aos agricultores da região, no sentido de apostarem na fruticultura, passando pela criação de pomares de citrinos (laranjas, limão, lima e tangerinas), mangueiras bem como de goiabeiras para diversificar quer as fontes de renda das famílias, como também criar novos hábitos alimentares ou reforçar os mesmos.
“Pretendemos também que haja aqui na província de Malanje, a cultura de plantar árvores de frutas”, augurou.
O gestor entende que deve-se continuar a desenvolver esforços, para que a fruticultura seja uma prática constante e “normal”
das famílias a nível da região.

Cultivo de algodão
Na reunião do Conselho de Ministros realizada na província do Uíge, o chefe de Estado angolano, João Lourenço, apelou para a necessidade de se reactivar a produção do algodão, com maior realce para a província de Malanje, tida como potencial na sua produção, particularmente na Baixa de Cassange que integra os municípios do Quela, Cunda-dia-Base, Cahombo, Massango, Marimba e Kuaba Nzoge.
Para “Kwata Kanawa”, a província de Malanje tem que assumir a produção de algodão, sendo este um grande desafio.
“A Baixa de Cassange está à espera. Precisamos só organizar bem esse trabalho e poderemos dar início à produção”, avançou. FC