O ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca, procedeu na última terça-feira, ao lançamento do Serviço Electrónico de Pré-licenciamento de importação de bens para melhorar o ambiente de negócios e dinamizar a actividade económica no país.
Durante o discurso o ministro explicou que o objectivo é simplificar, desburocratizar e dinamizar o processo de pré-licenciamento de importação de bens.
Com a criação deste novo serviço, os importadores dos sectores da Indústria, Agricultura, Pescas e de bens da cesta básica terão os custos reduzidos em relação ao ano passado e esperam apenas três dias para ter os processos de pré-licenciamento de importação concluídos.
O governante reconheceu que o Estado tem vindo a trabalhar para melhorar a política económica, diminuir o peso das importações e exportações do petróleo, assim como implementar reformas, destinadas a encaminhar o investimento privado no mais importante pilar das modificações estruturais da economia face à sua capacidade de criar empregos e multiplicar os rendimentos.
Para o governante, o ambiente de negócios constitui o principal indicador para as decisões privadas de aplicação de capitais e que o Governo vai continuar a trabalhar para torná-lo cada vez melhor.
“Um bom ambiente de negócios é seguramente um precioso indicador para as decisões privadas de aplicações de capitais”, referiu. Por sua vez, o administrador da Refriango, Estêvão Daniel, disse que o novo Serviço Electrónico de Pré-licenciamento de Importação de Bens, sob tutela dos sectores da Agricultura e Florestas, Indústria, Pesca e do Mar, é bem-vindo, uma vez que existia muita urocratização no tratamento de processos de pré-licenciamento de importação.