ANDRÉ SIBI, ENVIADO A LISBOA

A empresa lusa Moreira Congelados, vocacionada à produção, transformação e comercialização de peixe, legumes congelados e pré-cozidos, prevê destinar para Angola 15 por cento do seu investimento total.

Em declarações ao JE, o director comercial da empresa, o luso-angolano Osvaldo Moreira, disse que a empresa espera investir no mercado nacional mais de USD 10 milhões para explorar a importação de peixe congelado.

Osvaldo Moreira disse, também, que a sua empresa comercializa peixe, mariscos congelados para vários mercados mundiais, com destaque para Europa, Ásia e América.

De acordo com o director, a empresa está numa fase de estudo de mercado para firmar parcerias com vista à exportação dos seus produtos para o mercado angolano a curto prazo.

Segundo informou, a Moreira Congelados assinou recentemente parcerias de exportação para países como Ucrânia e Inglaterra, operações que permitiram aos cofres receitas avaliadas em mais de USD 2 milhões ano.

“Estou muito interessado em voltar a investir no meu país. A nossa empresa espera voltar para Angola já a curto prazo, pois a Moreira Congelados vê no país um excelente mercado, onde operou durante muitos anos do período antes da independência”, disse.

Ele também afirmou que a sua empresa tem uma grande aceitação no mercado português.

“O nosso sucesso no mercado português deve-se ao facto de termos sido a primeira empresa lusa a ser certificada neste ramo”, lembra.

Recentemente, a Moreira Congelados investiu mais de um milhão de euros na renovação da fábrica em Portugal, no redimensionamento da frota de veículos de transportação de pescados e congelados. Isto permitiu à fábrica montar mais de duas mil palhetas para conservar o peixe e os mariscos.

No mercado português, a Moreira Congelados comercializa a retalho e a grosso, através de unidades que vão desde 400 miligramas até toneladas.

Conforme disse o responsável, na lista dos principais clientes desta empresa constam grandes multinacionais, unidades hoteleiras, restaurantes, supermercados e casas de frescos, além de compradores singulares.

Há 33 anos no mercado luso, depois de ter abandonado Angola em vésperas da proclamação da independência, a Moreira Congelados produz marcas próprias, de reconhecimento internacional e muito consumidas na Espanha, Itália, França, Brasil, Venezuela, Canadá, Estados Unidos da América e países da Ásia.

Parcerias

Questionado sobre a progressão dos investidores angolanos no mercado português, Osvaldo Moreira disse que tempos atrás, era muito difícil que este tipo de negócio se concretizasse. Porém, esta realidade mudou completamente, pois hoje a parceria com os angolanos é um privilégio para qualquer investidor estrangeiro.

O director comercial lembrou que o peixe comercializado pela sua empresa provém dos mares de Portugal, América do Sul e Ásia.

Conforme disse, pretendem empregar a mão-de-obra nacional, com vista à criação de linhas de pesca, transformação, distribuição e comercialização do peixe para todas as províncias do país.

Com este investimento, a Moreira Congelados espera montar uma base logística de produção e comercialização de congelados, uma frota de caminhões para distribuição do pescado nas províncias e câmaras frigoríficas para conservar o referido pescado.

Leia mais sobre outros assuntos na edição imprensa do Jornal de Economia & Finanaceiro desta semana, já em circulação