O Porto de Luanda manuseou, no terceiro trimestre deste ano, um milhão e 640 mil, 551 e 85 toneladas, registando um decréscimo de 318 mil, 258 e 36 toneladas - uma diminuição correspondente a 16 por cento em relação ao período homólogo de 2018.
Esses dados vêm expressos no boletim estatístico daquela organização empresarial a que a Angop teve acesso ontem.
As estatísticas indicam, também, que a carga contentorizada registou uma redução de 16 por cento, enquanto a não contentorizada baixou 29 por cento.
Em relação à navegação, neste terceiro trimestre do ano, atracaram no Porto de Luanda 112 navios de longo curso, 15 navios de cabotagem e 874 de apoio à actividade petrolífera.
A carga geral fraccionada alcançou a cifra de 185 mil 529 e 55 toneladas, tendo reduzido em 46 mil, 984 e 13 toneladas que representa um decréscimo de 20 por cento em relação ao período homólogo.
A frequência de chegada para os navios de longo curso foi de aproximadamente 1.2 navios/dia, representando um decrescimento de 12% em relação a igual período do ano transacto.
O Porto de Luanda é uma empresa pública. Este ano, com vista a promover o desenvolvimento e melhoria da eficiência da actividade portuária, realizou um Concurso Público Internacional para a concessão e exploração do seu Terminal Multiuso através do envolvimento de operadores privados com experiência comprovada no sector.
Ao contrário das oito milhões de toneladas projectadas, o Porto de Luanda movimentou 7,7 milhões de toneladas de mercadoria diversa, em 2017, e obteve um crescimento na ordem dos 7% em relação a 2016.
Em relação a 2016, ano em que foram movimentadas 7,1 milhões de toneladas de mercadorias, a empresa registou um aumentou da sua produção de 513 mil e 119 toneladas de cargas.