O novo regulamento técnico de comercialização de diamantes brutos designado por sight, conheceu recentemente um consenso das empresas diamantíferas participantes ao II seminário sobre venda e compra de diamantes, em Luanda.
Os participantes ao seminário sobre venda e compra de diamantes, apresentaram inquietações relacionadas com a inexistência na fixação de um preço base de venda das pedras preciosas relacionado ao vendedor, avaliador independente e a Sodiama.
A prelectora da actividade, Antonieta Coelho, fez uma incursão dos papéis reservados à Sodiam, e da Endiama ao avaliador independente, o critério da uniformização, classificação, amostra, avaliação, padrão e lista de preços de referência e as pedras especiais.
Antonieta Coelho que abordou o papel do vendedor, disse que a sua tarefa passa essencialmente em notificar o comprador 7 dias antes da realização do correspondente sight (venda), da diferente composição dos lotes contratuais. E ao comprador pesa a responsabilidade de comunicar ao vendedor no prazo de 24 horas após a recepção do convite, se pretende ou não adquirir no sight correspondente e os lotes contratuais referidos nas obrigações do vendedor da Cláusula 3ª do contrato.
Para o coordenador de vendas, Álvaro Craveiro, entende que as inquietações apresentadas pelos participantes resulta da introdução de uma nova prática diferente a do ano passado, tendo em conta a necessidade dos produtores quererem vender a 100 por cento a sua produção. Por outro, há regras específicas e objectivas de interesses dos intervenientes, designadamente, o Estado e o produtor que devem ser salvaguardados.
O director da sociedade mineira do Calonda, Cláudio Faria, admitiu que o seminário foi benéfico, pois a partir da administração desse elemento os produtores têm um melhor entendimento na aplicação do novo regulamento técnico. PP