O Ministério da Indústria, através da Unidade Técnica para Apoio ao Investimento Privado assinou na passada sexta-feira, 16, em Luanda, um total de oito novos contratos de investimento privado, avaliados em cerca de 33,3 milhões de dólares norte-americanos, o equivalente a 5,5 mil milhões de kwanzas.
Durante a cerimónia que marcou a assinatura dos novos contratos de investimento privado ligados aos sectores da Indústria, Comércio e prestação de serviços, a ministra Bernarda Martins precisou que o objectivo é garantir o aumento da produção interna, elevar os postos de trabalho e diminuir a importação de bens que podem ser produzidos localmente.
De acordo com a ministra, a aposta na industrialização do país deve ser um processo contínuo, de modo a melhorar o abastecimento do mercado interno.
Por outro lado, a titular da pasta da Indústria garantiu que, o departamento ministerial que dirige, enquanto representante do Estado prestará o apoio institucional necessário, através de mecanismos de acompanhamento e articulação com os demais órgãos do Estado intervenientes em matéria
de investimento privado.

Projectos
Os projectos assinados correspondem aos vários objectivos identificados no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017.
Os investimentos vão garantir igualmente o fomento a produção nacional, promoção de emprego e qualificação da mão-de-obra nacional, proporcionar o abastecimento eficaz do mercado interno e substituir às importações.

Contratos
A empresa Embalang Lda, por exemplo, assinou um contrato de investimento estimado em mais de oito milhões de dólares destinado para a reciclagem e transformação de resíduos de papel e de plástico e vai criar um total de 250 postos
de trabalho directos.
Por sua vez, a firma Judona África Lda (de origem indiana) investiu cerca de seis milhões de dólares, e vai produzir bebidas espirituosas e prevê
criar 60 postos de trabalho.
Já a empresa Karam Indústria Lda, (de origem francesa) fez um investimento avaliado em mais de 6,5 milhões de dólares, para a produção de sumos de fruta, numa fábrica que será montada em Luanda e que prevê criar um total de 15
postos de trabalho directos.
A empresa Reem Plásticos Lda rubricou um contrato de investimento avaliado em 5,2 milhões de dólares destinados para a produção e exportação de produtos de plástico, nomeadamente embalagens, material de construção e utensílios domésticos, bem como a produção de moldes e acessórios metálicos.
Numa primeira fase, a empresa prevê produzir anualmente 1.460 moldes metálicos, ao passo que a produção de plásticos para lavandaria e banho está estimada em 133.700 unidades ano.
Para os plásticos destinados a limpeza, a firma estima produzir um total de 139 mil unidades ano.
Com este investimento, a Reem Plásticos Lda espera igualmente criar 192 postos de trabalho, com maior relevância à mão-de-obra nacional e 38 para expatriados.
Fonte da Unidade Técnica para Apoio ao Investimento Privado revela que os investimentos aprovados vão ser implementados nas província de Luanda e Benguela.
Uma vez implementados, destaca a fonte, o mercado nacional vai ganhar um total de 769 postos de trabalho directos.