O mercado angolano ganhou recentemente vários produtos de internet para dinamizar o seu acesso. Entre as empresas do sector, destaca-se a Angola Telecom, que lançou esta semana, em Luanda, um serviço “Dual play” (telefone e internet) que oferece chamadas gratuitas dentro da rede, bem como acesso à internet.

O novo serviço da operadora é designado “Fale e navegue” e oferece aos usuários a possibilidade de baixar informações, filmes, jogos e músicas durante todo o mês sem qualquer custo adicional. O serviço está a ser comercializado por sete mil e 800 kwanzas e pode ser obtido em função de um acordo/adesão entre o interessado e os serviços de apoio da Angola Telecom.

A empresa esclarece que a adesão do serviço está isenta de instalação em casa do cliente (ausência de fios), cujos equipamentos associados permitem portabilidade ou mobilidade e acesso à internet e voz sem fio.

Durante a cerimónia de lançamento, o presidente do Conselho de Administração da Angola Telecom, João Martins, assegurou à Angop que o serviço “Fale e navegue” vai massificar o uso da internet em Angola. “Os clientes vão falar e navegar mais com esta oferta a nível do mercado”.

“Esta é mais uma acção que vem confirmar o comprometimento da Angola Telecom em prosseguir a sua visão que é a de ser líder na ligação de Angola com o mundo”, reforçou o responsável.

De acordo com o gestor, o serviço surge especialmente para as famílias, “para que cada membro possa falar e navegar sem limites”.

O lançamento do novo produto da operadora angolana enquadra-se num conjunto de acções que a empresa tem vindo a desenvolver para melhor responder às exigências dos clientes.

Recentemente, a empresa procedeu igualmente ao lançamento do serviço “triple play”, um pacote que integra voz, internet e televisão num só cabo. O mesmo tem parceria com a TV Cabo, uma empresa participada da Angola Telecom.

Numa primeira fase, a comercialização dos serviços está disponível para três mil 180 residências, situadas nos quarteirões C, F, L e Q na Centralidade do Kilamba.

Entretanto, a Net One apresentou igualmente um novo produto para dinamizar o aceso à internet. Trata-se do Muv On, que vem substituir o Neon.

O novo modem da Net One possui uma bateria com 6 horas de autonomia, permite partilhar internet com um total de oito dispositivos WI-FI em simultâneo, além de garantir uma boa adaptação ao estilo de vida de cada um, graças à sua flexibilidade e capacidade de adaptação a todas as situações.

A cobertura dos serviços da Net One, associados ao Muv On, é suportada pela tecnologia Wimax de última geração, considerada como uma das mais avançadas e modernas no mercado de banda larga mundial.

Com o preço de lançamento de 20.000 kwanzas, o modem será activado através dos planos que a Net One dispõe actualmente no mercado, nomeadamente, os planos de dados e velocidade, com valores desde os 850 kz.

Unitel
Enquanto isto, a Unitel, que mantém os investimentos para a democratização do acesso à internet, prevê a expansão do seu projecto “e-Net nas escolas”.

A iniciativa é uma parceria do Ministério da Educação, a Unitel e a empresa Huawei e visa a instalação gratuita de computadores com ligação à internet em escolas públicas e privadas do II ciclo do ensino secundário do subsistema geral de ensino, em todas as províncias de Angola.

O projecto está em implementação desde o princípio deste ano. Já foi lançado nas províncias de Luanda, Bié, Benguela, Cabinda, Huíla, Huambo, Malanje, Uíje e Kwanza-Norte.

Com efeito, a operadora de telefonia móvel em Angola, continua igualmente a apostar na expansão do seu serviço de roaming pré-pago no continente africano.

A empresa informou esta semana que, em Novembro, o roaming cwamel pré-pago da operadora chegou ao Botswana e aos Camarões, através de parcerias com as operadoras locais. Desta forma, a Unitel possibilita que os seus clientes continuem a ter acesso à internet no telemóvel ou no computador sempre que se desloquem a estes destinos.