Um projecto para a plantação, transformação e comercialização da cana-de-açúcar será implementado na província do Bengo, numa parceria entre angolanos e chineses, com vista a criar empregos e dinamizar a economia desta região do país, revelou em Caxito, o presidente da Câmara de Comércio Angola-China (CAC), Manuel Arnaldo de Sousa Calado.
Em declarações à imprensa, no final de um encontro mantido com o governador da província do Bengo, João Bernardo de Miranda, o responsável não avançou datas para a efectivação do projecto que poderá ser implementado num espaço de 20 mil hectares para plantação da cana-de-açúcar.
O presidente da Câmara de Comércio Angola-China garantiu a disponibilidade da parte dos empresários chineses, aguardando apenas a disponibilidade das entidades da província do Bengo em indicar os municípios propícios para a efectivação do projecto.
Manuel Calado avançou que nos próximos tempos a Câmara de Comércio Angola-China trará ao Bengo uma segunda comissão de empresários chineses para visitar a província e constatar as condições dos solos e as oportunidades de negócio.
O responsável da Câmara de Comércio Angola-China disse que recebeu do Governo do Bengo a informação de que as áreas prioritárias são as das pescas, agropecuária, turismo e cultura, com vista a impulsionar o desenvolvimento da região.
Além destas componentes, o presidente da Câmara de Comércio Angola-China, disse que consta da sua agenda um plano de formação para os empresários sedeados na província do Bengo.
A comitiva do presidente da CAC visitou pormenorizadamente o projecto agrícola denominado “Nova Agrolíder”.
Participaram na reunião, o governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, o vice-governador para a Área Económica, Domingos Guilherme, directores do Comércio, Agricultura, Indústria, Família e Promoção da Mulher e técnicos da CAC.