A Petrobras, petrolífera estatal do Brasil, pretende perfurar este ano dois poços e iniciar um terceiro em uma campanha exploratória que pretende perfurar 11 poços, até 2011, em águas profundas de Angola.

Esta informação foi avançada pelo seu director da área internacional, Jorge Luiz Zelada, em entrevista ao Valor Económico do Brasil, na sua deste sábado.

De acordo a fonte que vimos citando, a empresa já tem uma sonda reservada para a perfuração dos primeiros poços no país africano, a Petrobras 10.000, entregue recentemente por um estaleiro sul-coreano.

"É uma campanha importante porque sai da fase apenas de estudos", disse Jorge Luiz Zelada, tendo acrescentando que as áreas que a estatal possui no litoral angolano não são do pré-sal existente na costa da África.

Zelada, que participou de palestra da Câmara de Comércio França-Brasil, acrescentou que este ano os campos de Agbami e Akpo, na Nigéria, atingirão o pico de produção, o que renderá à estatal 64 mil barris de óleo equivalente por dia. Em Maio, esses campos forneceram à companhia uma média de 36.617 barris de óleo diários.

Em Agbami, a estatal é sócia da Chevron e a expectativa é de que o pico de produção seja de 232 mil barris por dia de óleo. Já em Akpo, onde a sociedade é com a Total, o pico de produção será de 175 mil barris de óleo por dia.

O responsável explicou ainda que a produção dos dois campos é comercializada de acordo com as condições de mercado e que, eventualmente, as cargas são destinadas para refino no Brasil.